PortugueseEnglishSpanish
PortugueseEnglishSpanish

RedeSimples tem investimento de R$ 200 milhões para ampliação em todo Brasil

19 de janeiro de 2017 - 03:00

 

A presidente da Junta Comercial do Estado do Ceará, Carolina Monteiro, viajou a Brasília para participar, ontem (18/01), do lançamento do programa “Empreender Mais Simples – menos burocracia, mais crédito” resultado da parceria entre Governo Federal, Sebrae Nacional e Banco do Brasil, com o intuito de orientar e facilitar o acesso ao crédito para pequenas empresas. O programa prevê o investimento de 200 milhões em projetos para a melhoria de ambiente de negócios para empresários, com  a ampliação da RedeSimples em todo Brasil, programa de simplificação do processo de abertura e legalização de empresas.


De acordo com a presidente da Jucec o investimento vai contribuir para a efetiva implantação da RedeSimples no estado do Ceará. “Nós já integramos Receita Federal e Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo de Fortaleza, além de 17 cidades para consulta de adequabilidade de endereço. Precisamos integrar os demais municípios para levar essa simplificação da abertura de empresas para o interior do estado”, afirmou Carolina.


O investimento de R$200 milhões também contribuirá para o desenvolvimento e melhoria de dez sistemas que irão diminuir a complexidade e o tempo gasto no cumprimento das obrigações tributárias, previdenciárias, trabalhistas e de formalização, como o e-Social, voltado para empresas. Nesse portal, os empreendedores poderão cumprir de forma unificada suas obrigações trabalhistas e previdenciárias. Com isso, serão eliminadas 13 obrigações acessórias e será possível incluir o recolhimento das contribuições à Previdência retidas dos empregados e ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) na mesa guia do Simples Nacional.


Programa “Empreender Mais Simples – menos burocracia, mais crédito”


O programa tem como objetivo reduzir a burocracia e orientar o acesso a crédito aos empresários de pequenos negócios. Serão disponibilizados R$ 8,2 bilhões para atender cerca de 40 mil empresas em dois anos. Deste total, R$ 1,2 bilhão por meio da linha Proger Urbano Capital de Giro, com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), e R$ 7 bilhões da linha BNDES Capital de Giro Progeren.

A parceria também prevê soluções de financiamentos, com orientação e acompanhamento, antes e depois da concessão de crédito, por consultores do Sebrae, para uso consciente dos recursos e melhoria da gestão financeira das empresas com redução de riscos de inadimplência.