PortugueseEnglishSpanish
PortugueseEnglishSpanish

Presidente da Jucec vê 2014 com otimismo e anuncia novos projetos

6 de janeiro de 2014 - 10:36

A Jucec deverá concentrar o processo de constituição de empresas, após a implementação da REDESIM.

 

A Junta Comercial do Estado do Ceará-Jucec  deverá concentrar, a partir deste ano, o processo de constituição de empresas, depois da implementação do Integrador Estadual, da REDESIM. A informação foi dada pelo presidente da Jucec, Ricardo Lopes, na entrevista em que falou dos projetos da Junta para 2014 e fez um balanço da atuação do órgão no ano passado. Em tom de otimismo, Lopes lembrou que a Copa do Mundo de futebol e os investimentos públicos realizados têm potencial de atrair novos empreendimentos e estimular a economia do Estado. Veja a entrevista completa:

Que avanços foram conquistados pela Jucec em 2013?

A JUCEC obteve diversos avanços na prestação de seus serviços, principalmente nas áreas tecnológicas e de atendimento aos usuários. Recebemos em outubro, do DREI (Departamento de Registro Empresarial e Integração), o Troféu Prata, como a segunda melhor Junta Comercial do país em melhoria de fluxos e processos.

Foi um ano bom para o comércio? Por quê?

Partindo da análise do número de empresas constituídas no ano, entendo que sim. Tivemos um crescimento em torno de 5% em relação ao ano anterior, o que revela, acima de tudo, a capacidade empreendedora dos empresários cearenses.

Que projetos serão realizados pela Jucec em 2014?

Pretendemos finalizar o concurso para servidores iniciado em 2013, vamos precisar de mais gente, e gente qualificada, para dar suporte ao nosso crescimento. Também queremos implantar o Integrador Estadual, da REDESIM, o que irá facilitar sobremaneira o processo de constituição de empresas. O empresário não necessitará mais percorrer diversos órgãos para conseguir iniciar sua atividade. Ele terá a junta comercial como órgão único, onde irá apresentar toda a documentação necessária ao exercício do comércio.

Que impactos pode ter o comércio em 2014, que será um ano de Copa do Mundo e, em seguida, de eleições?

A Copa do Mundo é um diferencial. Os impactos serão extremamente positivos e já podem ser sentidos no acréscimo do número de empresas no país. A Copa do Mundo deixará um enorme legado em todas as áreas de nossa economia, seja no comércio, na indústria, na área hoteleira e até para aqueles que desenvolvem atividades informais.

Que mensagem de ano novo o senhor deixa para os colaboradores e para os usuários da Jucec?

Deixo uma mensagem de otimismo. Não resta dúvida que o nosso Estado está crescendo, o Governo está investindo enormemente em todas as áreas, na saúde, educação,  segurança pública, infraestrutura e mobilidade urbana, turismo, e isso atrai investimentos privados, oportunidades de novos negócios e empregos,  o que certamente trará melhoria de vida para o  nosso povo.